Início Post 1038-cap-20

1038-cap-20

Capítulo 20: O pobre Ricdoriano está em pleno andamento (1)
Ver o guarda puxar a corrente, me irritou muito. Ele não vê que Ricdorian estava sendo asfixiado neste instante?
“Uau, entendo. É incrível.” Os prisioneiros que se aglomeravam exclamaram como se estivessem em um circo, sem se importar com a situação desolada do jovem prisioneiro.
Que patético, fazer alguém sofrer para a sua própria alegria!
Enquanto eles estavam ocupados rindo, eu descobri que a corrente afrouxou um pouco, o que facilita o aperto no pescoço de Ricdorian… Eu não gostei do tratamento forçado que o guarda apenas fez. Eu sei que isso era uma prisão, mas ainda assim, tratar os prisioneiros com dureza é exorbitante.
“Se você puxar a corrente assim durante um súbito paroxismo*, a magia do colar ocorrerá naturalmente…”
O guarda continuou dando explicações sem ser solicitado. Eu fiz uma careta.
Mostra!
“Aha”.
Não estou nem um pouco interessada e nem me importo com isso. Ele pode fazer o seu ato o dia todo eu não me importo, contanto que ele não esteja arrastando Ricdorian para isso.
O carcereiro que estava falando era um pouco jovem. Talvez a mesma idade que eu. Deve ser por isso que ele está amando toda a atenção que está recebendo.
Em um momento, vi Ricdorian enquanto o guarda ainda estava ocupado atraindo os outros prisioneiros com suas explicações, cujas bochechas coram sutilmente.
Ricdorian estava olhando para o jardim, seus profundos olhos azuis fascinantes estavam cheios de inocência como um bebê recém-nascido que nunca tinha visto o céu ou a terra.
Esta é realmente a primeira vez e você gosta dessa experiência?
Olhando para ele, eu me senti tão tranquila – como se eu fosse uma mãe vendo seu filho perseguir uma borboleta em um parque. Eu levei um tempo olhando para ele com ternura, que agora gostava muito do ambiente.
“Ricdoriano?”
Naquele momento, vi suas costas dobradas. Diferente do habitual, ele estremeceu brevemente. Era diferente da maneira como ele olhou para mim antes, assustado e acenando.
No entanto, pouco tempo depois, veio o rugido alto de uma fera familiar que vinha da boca de Ricdorian. Afastei-me rapidamente e olhei para ele, confusa.
O que está acontecendo? Por que ele tremia assim? Ele mudou sem nenhum aviso? A atmosfera era tão bizarra. Algo parece estranho por algum motivo.
“Grrr”.
“É um paroxismo!”
“É um desacato ! Pegue sua espada!”
Os guardas ergueram suas espadas calmamente, mas alguns não os tiraram, pois não queriam ferir os outros condenados, nem o prisioneiro de magia, selvagem. Só vi incidentes como esse nos filmes. Vê-lo pessoalmente não é realmente tão estranho, uma vez que todos são cavaleiros.
“O prisioneiro mágico ficou selvagem. Prepare tudo! Arthur!”
Anton Lee, um diretor sênior da cadeia, foi quem comandou. Logo, alguém lhe deu uma resposta rápida. Foi o guarda mais jovem que se gabou e explicou tudo sobre o colar mais cedo.
“Ative o colar!”
“Sim senhor! Ei, fique parado! Pare!” Arthur gritou quando ouviu o comandante e puxou firmemente a corrente ligada ao colar de Ricdorian.
“Huh, o que há de errado nisso?” Ele perguntou como nada aconteceu.
Talvez eles não soubessem como acioná-lo. Mas, pouco tempo depois, senti os guardas ao meu redor em pânico.
Eu sei que o colar precisa ser ativado, mas também não sei como. Eu não posso ajudar em nada agora.
“Má sorte, a mágica não funciona!”
“O que?”
Outros entraram correndo, puxando a corrente e gritando palavras que eu não consigo entender, no entanto, eles eram incapazes de controlar a fera furiosa.
Enquanto isso, Ricdorian, que foi confrontado por outro guarda, balançou o braço, o que fez o guarda e a espada voarem para o lado em um instante… e então tudo ficou sangrento.
Demorou menos de um minuto para a maioria dos guardas deitar no chão. Alguns deles eram cavaleiros de nível médio. E mesmo os melhores, mal conseguiam manter seu domínio contra um garoto de dezesseis anos.
“O prisioneiro mágico, não o deixe ir! Não o deixe se aproximar de nenhum preso. Ah!”
“Não!”
O truculento Ricdoriano estava tão ocupado com o ambiente que ninguém podia ignorar sua presença.
No momento em que decidi recuar, vi a corrente balançar na minha frente. Alternadamente, olhei para o rosnado Rickedoran e os guardas e rapidamente agarrei a corrente. O que agora? Esse é o meu momento agora?
Olhei inexpressivamente para as correntes tingidas de branco. Por que de repente mudou de cor? Fiquei pasma. Isso é normal?
Meus olhos se encontraram com os diferentes rostos cambaleantes dos guardas e prisioneiros quando me viram segurar a corrente. O comandante dos guardas imediatamente gritou.
“É isso aí, Lana! Aperte agora!”
“Eh, eh? Do que você está falando?”
“Aperta! De pressa!”
Ele disse antes de ser confrontado novamente por Ricdorian e depois caiu no chão.
De repente, Rickedoran voltou seu olhar para mim.
Ele me viu agora? Isto é mau. Minhas defesas estão em baixo. A imensidão da sede de sangue e generosidade que ele tinha era diferente. Não é comparável ao que eu percebi no porão. É mais do que isso! É imensamente perigoso!
Não sei o que o tornou tão violento. Havia uma história no livro sobre sua “agressividade”. Dizia-se que ele perdiam suas memórias de ser um animal.
Ricdorian bateu o pé, de frente para mim.
“Qualquer coisa! Grita! Diga algo!”
Apesar dos gritos fervorosos do comandante, Ricdorian ainda correu para onde eu estava. Fechei meus olhos com força, pensando no que deveria dizer.
“Ah, ah, sente-se!”
O ambiente ficou em silêncio por alguns segundos…. Está acabado? Abri os olhos, ainda embaçados, e olhei para a corrente. Virei meus olhos para Ricdorian e o vi sentado no chão. O que … o que é isso?
“Seja vigilante! Continue gritando!”
O que? E, assim como as palavras do guarda, Ricdorian levantou-se de seu assento. Como se ele não estivesse incomodado com isso e não fosse influenciado por isso.
“Uh, deita!”
Estrondo!
“Deita! Levanta! Senta! Role de novo!
Ele se rende com todos os meus comandos.
Quando ele voltou a si após os gritos extáticos, o ambiente devastado ficou quieto. O poço de terra já estava no chão, e as pessoas ao meu redor estavam me encarando com olhos pálidos, manifestando a emoção do medo e da perplexidade.
E lentamente olhei para baixo por causa do constrangimento, em vez de olhar para eles.
Soluço … Soluço … Chorando … Chorando.
Eu lentamente varri meu rosto, encarando o protagonista masculino, expondo sua barriga enquanto gritava… Que tipo de idiota é esse?
*****
paroxismo – Respiração profunda de uma pessoa em estado agonizante.