Início Post 1541-cap-11-capitulo-11

1541-cap-11-capitulo-11

Capítulo 11 –

Devido ao fato que este era um corpo que não tinha nem um grama de força, eu fiz uma careta por estar sendo contida por ele.
“O que você poderia estar fazendo?”
Sabien disse algo inesperado.
“Pegue isso.”
Perplexa, olhei para o colar decorado com safiras.
‘Um artefato?’
Imediatamente, pude sentir o fluxo de mana que havia sido escrito nas safiras.
Não era um mero acessório. Em vez disso, era um artefato mágico e de alto valor também.
“Este colar tem o brasão do Grão-Ducado de Roxanne impresso nele. Se surgir uma situação difícil, use este colar.”
Eu entendi suas palavras.
Ele estava me dizendo para usar o nome da família em caso de emergência.
Embora eu duvidasse de que algum dia o usaria, não havia razão para recusar sua oferta, então aceitei.
“Então, adeus.”
Desta vez, foi realmente uma despedida.
Adeus, Grão-Ducado de Roxanne.
Rubia, sinto muito por fazer o que eu quiser. Se você se entristece por eu estar saindo da casa, por favor, me perdoe. Em troca, serei feliz por mim e por você.
Com esses pensamentos, deixei o castelo.
Assim que cruzei o fosso, a escuridão começou a se dissipar e o território do Grão-Ducado apareceu.
Como esperado do estado que dominava o centro financeiro do Oeste, ele estava fervilhando de gente.
‘Hm, eu deveria ganhar dinheiro primeiro.’
Pois eu tenho que ganhar dinheiro para que eu realize meu sonho de viver como uma sedentária. Era lamentável, mas não poderia ser evitado.
Só se pode ser preguiçosa se tiver dinheiro. Primeiro, eu precisava de dinheiro para embarcar.
‘Bem, vai dar certo. Enfim.’
Enquanto eu caminhava, fiz uma careta e olhei para trás.
Um jovem com uma expressão rígida envolto em um capuz estava me seguindo.
Quando eu parei, ele fingiu ignorância.
Qualquer um poderia ver quem o havia enviado. Por ordem do Grão-Duque ou de Sabien, um cavaleiro foi enviado para me escoltar, alternativamente me seguindo. Ainda assim, para me perseguir tão descaradamente.
Como alguém que já havia sido chamada de Mestra da Ocultação no leste, eu queria ensiná-lo a seguir alguém de maneira adequada, mas desisti e decidi ignorá-lo.

No entanto, não muito tempo depois, uma pessoa que eu não podia ignorar apareceu.
“Milady! Senhora Rubia! waa waa! Milady! Espere por mim!”
Gritos misturados com infantilidade e choramingos podiam ser ouvidos da direção do castelo da qual eu acabara de vir.
Quando virei minha cabeça, o que, treze? Uma jovem com uma aparência fofa e adorável gritou atrás de mim enquanto corria.
“Marie?”
Eu chamei o nome da menina. Devido à natureza caótica dos recentes incidentes, eu havia esquecido a existência daquela garota.
Marie.
Assim como o mordomo era Sebastian, a empregada era uma garota com o nome de Marie.
Como a única criada que obedecia a Rubia, ela era a única aliada de Rubia no Grão-Ducado.
“Waa! Como você pode me deixar sozinha assim!”
Tendo corrido até mim como um cachorrinho, a garota ofegante começou a chorar.
Eu pensei para mim mesma.
‘O que devo fazer?’
Esta jovem, que deixou uma impressão gentil, uma vez cometeu um grande erro e quase foi punida, mas Rubia assumiu o castigo.
Depois desse incidente, ela obedeceu a Rubia e serviu-a como se fosse a salvadora de sua vida.
“Você não pode partir sozinha, waa! Como vou viver sem milady? Por favor, me leve com você!”
Eu fiz uma cara estranha e respondi. Eu não queria andar por aí com um anzol.
“Marie, você sofrerá terrivelmente se vier comigo. Permaneça no castelo.”
“Estou disposta a sofrer! Eu gostaria de ajudar de alguma forma! Por favor, não me jogue fora.”
“Não há benefícios para você se me seguir. Por que você está fazendo isso?”
A jovem gritou alto com o rosto molhado de lágrimas.
“Claro, é porque eu gosto de milady!”
Foi quando ouvi essas palavras.
Uma voz singular ressoou fracamente dentro da minha cabeça.
Era familiar, mas uma voz que nunca poderia ouvir novamente.
[A razão pela qual eu sigo você? Não é óbvio?]
*****