Início Post 1532-cap-02-capitulo-02

1532-cap-02-capitulo-02

Capítulo 2:

O meu eu usual teria imitado apropriadamente a personalidade
da dona original do corpo. Dessa forma eu seria capaz de
assimilar sem muitos problemas.

Talvez seja porque minha última vida foi especialmente
turbulenta? Eu estava muito cansada para fazer isso.

“Você, você! O que é isso…!”
Foi o segundo em que a madrasta estremeceu e explodiu.

Eu imóvel olhei em seus olhos. No momento em que nossos
olhos se encontraram, ela hesitou e se acalmou.

“……”
Eu podia sentir que ela estava chocada com a diferença no meu
olhar. Não, para ser mais específica, o que essa madrasta deve
ter sentido não foi perplexidade.

Sobrecarregada.

Quando ela encontrou meus olhos, foi isso que esta madrasta
deve ter sentido.

Nem mesmo um dia se passou da minha nova vida. Era
inevitável que houvesse influências de minhas vidas anteriores.

Meus olhos possuíam os vestígios de minhas vidas passadas na
forma de uma pressão inexplicável, e não era algo que uma vilã
escondida de uma madrasta pudesse lidar.

‘Se ela me conheceu em minha vida passada, ela não seria
capaz de levantar a cabeça corretamente.’
Todas às vezes, eu sempre reencarnei no mesmo continente em
um corpo cuja alma havia partido recentemente.

Minha última vida se passou na região central do continente
durante uma época caótica e turbulenta.

Ficava bem longe do Grão-Ducado de Roxanne, que ficava a
oeste do continente. Apesar disso, esta madrasta teria ouvido
meu nome. Graças a ter vivido uma vida terrivelmente
tumultuada, meu nome era bastante conhecido.

Minha notoriedade havia chegado a tal ponto que uma pessoa
comum não teria não escutado meu nome antes.

‘Está tudo no passado. Agora tudo é muito tedioso.’
Nesse momento, a madrasta, que estava tremendo,
rapidamente se virou e saiu.

“Você, você! Você será punida pelo que aconteceu hoje! É
melhor você estar preparada! ”
Deixada sozinha, eu deitei na cama.

‘Eu a provoquei muito? Serei incomodada?’

Eu pensei por um momento, mas balancei minha cabeça. Seja
como for, vai ser resolvido de uma forma ou de outra.

‘Então, meu nome é Rubia.’
Eu olhei no espelho.

Eu agora tenho dezoito? Uma garota extremamente bonita
sentada distraidamente foi refletida no espelho.

‘Ela é muito bonita.’
Mesmo achando tudo tedioso, expressei minha admiração.

Cabelo prateado radiante, olhos carmesins como joias, pele
pálida como jade branco.

A impressão que o reflexo deu foi pura e de bom
coração. Mesmo assim, o corpo emitia elegância. Devo dizer
gentil, puro, mas como uma flor elegante?

O surgimento do reflexo foi a encarnação de uma princesa que
surgiu nos contos de fadas. O defeito em um jade perfeito era a
aparência cansada do mundo que não combinava com a
aparência requintada.

‘Olhar no espelho será uma festa para os olhos.’
Embora a beleza deste corpo não fosse insuficiente para causar
a queda de um país, minha apreciação acabou ali.

Para levar uma vida preguiçosa, fazia pouca diferença se eu
fosse bonita ou feia. Em vez disso, ser bonita demais pode
facilmente levar a situações tediosas e logicamente
desvantajosas para essa vida.

‘Mas, o que eu tenho que fazer para viver como uma
preguiçosa?’

Tendo nascida princesa de uma grande país, era natural supor
que se pudesse viver ricamente sem sofrer, mas na realidade
não era assim.

Primeiro, não só a madrasta, mas o Rei – o pai biológico da
princesa – abominava a princesa Rubia.

Por que ele odeia sua própria filha? Eu não faço ideia. De
qualquer forma, ele a odeia. Que família disfuncional.

‘Como devo proceder? Preciso de dinheiro para viver
preguiçosamente. ‘
Havia muitas maneiras de ganhar dinheiro.

Se eu me decidisse, poderia construir uma imensa propriedade
do nada.

No entanto, tudo isso exigiu grande esforço e trabalho. Mesmo
se fosse eu, não havia maneira de acumular tanta riqueza sem
esforço, a não ser ganhar na loteria.

‘Alugar um terreno é de longe o mais confortável, mas não tenho
dinheiro em mãos. Tenho que pegar um tolo rico para casar?’

Eu soltei uma risadinha.

Foi a 27° ou 28°? Já vivi uma vida assim antes.

*****