Início Post 1582-cap-24-capitulo-24

1582-cap-24-capitulo-24

Capítulo 24
Tradutor: boogeronthewall Editor: Pseudo-nim Revisor: Pseudo-nim
*** Esta tradução pertence a Centinni ***

‘Porque originalmente era meu apelido.’
“…Sim.”
“Rina, posso ser o único a te chamar assim?”
“Talvez você seja o único que vai me chamar assim de novo.”
Como Citrina não tinha amigos e sua família nunca mais a chamará pelo apelido.
“Boa.”
Desian respondeu brevemente. No entanto, ela pôde ver que ele estava encantado. Foi a primeira vez que ouviu o que Desian queria e o que ele não queria diretamente dele.
Citrina ergueu ligeiramente os olhos. Esta situação parece um pouco perigosa.
“Não permita ninguém.” Desian disse baixinho.
Criar seus próprios apelidos significa que eles são impressos uns nos outros. O interesse e a curiosidade lentamente se transformaram em gosto e o gosto em obsessão.
O primeiro sentimento de carinho e a vivência de algo novo.
Ele nunca teve a intenção de abrir mão de todos esses sentimentos.
” …Sim..?”
Foi quando Citrina percebeu as sutilezas do ambiente, alguém educadamente bateu na porta.
“É Heled.”
“Sim? O que há de errado? ”
“A baronesa Foluin veio visita-la. Devo mandá-la de volta? ”
Citrina estava preocupada. Antes de partir para outro império, ela teve que resolver todas as situações antes disso. Desian tinha sido esclarecido até certo ponto, e era hora de resolver seu próprio relacionamento com a família.
Desian perguntou a Citrina com uma expressão em conflito.
“Você quer que eu faça isso, Rina?”
Ao ouvir sua sugestão, Citrina hesitou um pouco, mas a decisão saiu mais fácil do que ela pensava.
“… Não. Eu farei isso, Del,” ela decidiu. Era para ela contar totalmente suas intenções à Baronesa.
“É algo que eu tenho que resolver. Se eu não sair de lá por muito tempo … ”
Olhos gentis estavam olhando para ela. Um olhar gentil que ninguém imagina pertencer a um vilão.
“Eu vou, é claro.” Ouvindo isso, ela sentiu que eles se tornaram mais próximos.
Então Citrina foi para a sala de espera e Desian decidiu ficar na sala ao lado.
Ela sentiu que fazia muito tempo desde que conheceu a baronesa.
Considerando o tempo, já passou cerca de um mês.
Muita coisa aconteceu durante esse tempo, mas a baronesa nunca mudou.
“Citrina Foluin.”
A baronesa parecia com pressa. Ela puxou o corpo sem nem mesmo tocar no chá que Heled preparou.
“Sim.”
“Eu serei direta. Estou ficando sem dinheiro. O barão precisa do último dinheiro para investir … ”
As palavras da baronesa eram desesperadas e ela sabia por quê.
“O dinheiro para o jogo, certo?”
A baronesa desviou o olhar do rosto de Citrina.
“Isso … De qualquer forma, não é o suficiente. Eu sei que você já recebeu o pagamento, mas esta é a última vez. Por favor, ajude a família, minha boa filha. ”
Por ser boa, Citrina vivia com dor todos os dias.
“Você diz isso todos os dias e simplesmente pega o dinheiro.”
No futuro que ela tinha visto, a baronesa sempre levaria o dinheiro até que Citrina morresse. É como se ela memorizasse o que dizer ao falar sobre devolver o dinheiro.
‘Citrina, você ganhou tanto dinheiro e morreu em vão.’
Citrina deu uma risadinha. Vendo o sorriso no rosto de Citrina, a baronesa falou em tom impaciente.
“Se isso tem alguma coisa a ver com mandar você para os dois jovens mestres da casa do duque … eu só preciso pedir um pouco de dinheiro emprestado … sim. Na verdade, você não precisa me emprestar nada para jogar, não isso, mas apenas o suficiente para Elena comprar uma espada de verdade. ”
Como essa pessoa se tornou sua mãe? Uma pessoa que enviou sua filha para esta família de duques cheia de rumores, mas ainda só pensa em Elena. Como?
Aos olhos da baronesa, havia expectativa.
“Nós criamos, vestimos e alimentamos você. Sua família fez de tudo para que você fosse educada … Você é nossa boa filha, não é? ”
É engraçado como sua fala muda. Segundo a memória de Citrina, ela trabalhava desde que tinha idade suficiente. Ela ganhou pessoalmente o que entrou em sua boca e na de sua família.
“Não. Não tem nada a ver com Del. ”
“O que?”
“Sou eu. Há algo que de repente me veio à mente, então só vou te perguntar uma coisa. ”
“Do que diabos você está falando, querida … Nossa boa filha, por que diabos-”
“Por favor me responda.”
“Então o que é? Conte-me.”
Citrina fechou os olhos. Seu corpo tremia estranhamente.
“Você sabe qual é o meu apelido? Não é meu nome Citrina. ”
A baronesa ficou em silêncio ao ouvir sua pergunta.
As vozes afetuosas de seus pais que ela ouviu pela primeira vez. A doçura de chamar o apelido. Até a pequena felicidade que lhe deu esperança.
‘Lembro-me de que tudo mudou desde o momento em que Elena mostrou proeminência / talento.’
A voz que a chamou inconscientemente ficou fria. O apelido que costumava ser de Citrina se perdeu. Em algum momento, foi passado para Elena. Naquela época, Citrina não chorava.
Ela apenas tentou esquecer o apelido ‘Rina’. Mas tudo o que ela conseguiu foi demanda por dinheiro.
“… Isso é um problema agora? Não existia tal coisa, Citrina. ”
“Eu … eu não esperava nada.”
Desapontamento.
Esse foi o resultado de seus sacrifícios pela família.
Sim. Do ponto de vista da baronesa, nem tudo poderia ter sido grande coisa.
Ainda assim, ela não achava que responderia assim.
“Ok, Citrina. Não sei qual é o problema, mas sim, eu estava errada. Esta mãe pede desculpas. ”
Talvez não fosse mentira. Citrina olhou para os poucos fios crescidos de cabelo grisalho da baronesa. Também deve ter sido difícil para ela por causa do jogo do marido.
“Só porque a baronesa também estava em uma posição difícil e me pediu desculpas não faz diferença.”
Citrina tomou uma decisão. Mesmo que a baronesa tenha sofrido, isso não muda o fato de que ela pediu a Citrina para fazer todo o trabalho e colocar todas as suas expectativas e amor em Elena.
Se você é pobre, o amor vai voar pela janela. No entanto, eles tiveram muitas oportunidades. Essa oportunidade de que eles vivam felizes o suficiente.
“Você deveria ter se desculpado antes.”
O corpo de Citrina estremeceu. Parecia que ela estava com calafrios.
Ela agarrou a mesa com força enquanto dizia o que precisava ser dito.
O rosto da baronesa estava ficando impaciente.
“Citrina, eu disse que sentia muito.”
“Um pedido de desculpas não significa que tenha que ser aceito. Eu não quero suas desculpas. ”
O rosto da baronesa estava lavado e seco. Lágrimas caíram de seus olhos. No entanto, não era comparável aos calos nas pontas dos dedos de Citrina e à carga colocada em seu ombro.
A baronesa tornou a falar: “Citrina, estou lhe dizendo, quando Elena se sair bem é quando nós ficaremos bem. Esse é um momento importante para Elena. Ela pode ter sucesso e ser eleita cavaleiro do Palácio Imperial. Mas você, você não era inteligente. Então, se sacrificarmos um pouco mais, então podemos … Você poderia considerar Elena e dar a ela uma chance? ”
Seu discurso estava feito. Era uma voz quase como uma defesa de última hora.
Citrina se sentia como se estivesse em uma linha paralela onde a conversa não poderia mais ir. Ela suspirou.
“Eu também quero viver minha vida!”
Sua voz soou alto na sala. Era inédito para Citrina levantar a voz. A baronesa engoliu em seco com pressa.
“Eu quero viver. Eu quero.”
As palavras de Citrina pararam.
Depois de ouvir sua voz alta, a baronesa Foluin sentou-se com o rosto inexpressivo.
“Você também…”
“Por favor fale.”
“Você também … tem uma vida?”
Ridículo.
Ela está perguntando se ela também tem uma vida? Então ela era apenas um ornamento que não se movia?
“Por que você me faz uma pergunta tão óbvia?”
Citrina esperou muito tempo. Mas ao contrário do que ela esperava, apenas o silêncio caiu na sala. Depois de alguns segundos nessa situação, “Fique aí”.
Passos, Desian entrou.
Citrina nem sabia que estava tremendo. Atrás dela, as mãos de Desian seguraram suavemente seus ombros trêmulos. O estranho calor de seus dedos frios deu a Citrina um leve alívio, embora ela se sentisse fraca.
Citrina deu um longo suspiro.
Depois disso, pelo menos todas as relações com a baronesa acabam. Isso era o que sua intuição estava dizendo a ela.
A conversa ficou em silêncio. Foi Desian quem naturalmente interveio naquele silêncio.
“Rina,” Desian chamou Citrina pelo apelido.
Só então a baronesa se lembrou do fato de já ter se apelidado de Rina.
“Citrina…” O apelido Rina não saiu dos lábios da baronesa.
Ela fechou os lábios após chamar o nome de Citrina, pois já era tarde demais para ela perceber. Ela não tinha mais o direito de chamar Citrina pelo apelido.
“O que você quer fazer?”
Citrina se ergueu. Ela quase tropeçou, mas ainda ficou em pé. Os braços de Desian a envolveram com força.
“Nunca.”
“Nunca?”
A voz de Desian era tão gentil que a fez querer chorar.
“… Eu nunca quero te ver.”
“Tudo dependerá de você agora.”
*****